5 de maio de 2008

{Luz baixa, música lenta, ambiente familiar, cheiro de vontade de ser feliz. bem piegas.}


Se for pra dançar apenas com movimentos mecânicos,
Da forma como todos se acostumaram:
Me observo sendo atraída pelo estático.
Houve um tempo de balanço, ritmia natural
Tudo parecia conspirar...
A música podia nos levar pelas luzes da cidade
Quem passava, via feixes de nós passeando por calçadas,
Seguindo a melodia da cidade dos nossos ouvidos,
{que além de ser a mesma}
Era diferente das buzinas ofegantes, dos carros apressados, das pessoas-trânsito, das motocicletas costurantes. ufa.
Nos faróis, nas noites de chuva pouca,
As pernas não pediam sutilmente para que eu parasse.
Porque havia algo mais forte que pedia:
Continue dançando, dançando, dançando...
Ainda é você.
O pretérito é perfeito, presente e constante.
Prego o original: surpreenda-me se for capaz,
Eu sei que você pode, sem que eu precise pedir.
Não te cubro de expectativas idealizadas, não.
Só sei perceber os teus confusos sinais de pieguice disfarçada.
Tenho medo de dirfarces mal cumpridos!
Tenho raiva de disfarces bem cumpridos.
Tenho medo E raiva de você.
Depois da chuva vou te telegrafar um telegrama molhado
Com letras escorridas!
E mesmo que você não entenda,
O que importa é que eu fiz sair de mim
Naquelas palavras mal traçadas
O que estava remoendo há algum tempo.
Ainda - depois da chuva -
Se conseguir não me dizer as palavras iguais às danças tão iguais,
Vou te devolver o guardanapo beijado
Da noite em que o garçom quis recolher as ultimas cadeiras
Não havia mais ninguém na pista,
E Nós, ah nós..
Continuamos dançando, dançando, dançando...

Marina Cruz

É Psicóloga por formação, Educadora por vocação e Falartista por opção.

3 comentários

  1. Cacau says:

    Adoreeeei mulher! É isso mesmo, é isso mesmo!!!!
    Eu disse que tinha que postar?

    gosto da imagem da cidade,
    gostei de vários trechos, te falo depois! tô morrendo de sono!

  2. uau!
    uma prosa em verso narrativo.. gostei pela forma, pelo conteúdo.. pela sensibilidade

  3. Ual, que lindo.. Acho que a "TPM" me pegou memso sabe, aquela constante, quero desejar tantas coisa,s quero vive rtantas coisas, piegas, sou muito, ma sexiste coisa melhor?

    Perfeito Mag, lindo como smepre.. Me surpreende casda vez mais e isto é incrivel. Beijos e num esquce... Amo!