Pular para o conteúdo principal

i n s p i r a r


Encontrar a inspiração. . .
Alguém me cutucou de forma equilibrada,
Me fez repensar meus conceitos de coragem
Meus porquês das dificuldades
De apertar o botão “publicar”
- da vida.
Admitir ser, se permitir escrever, escrever livremente.
Agora é lema.

Encontrar a inspiração,
Quando se mostra querendo brincar:
Se esconder por entre balaústres
Chamar com voz fina, distante
E como num lapso, silenciar despudoradamente.
Procurar às vezes cansa.


Encontrar uma simples inspiração
Raios, onde está?
Aqui dentro, lá fora, onde?
Buscar desculpas para não achar...
Pedir desculpas por saber que está aqui.
Qualquer ruído, qualquer som
Se torna motivo para desconcentrar
- Como se aquela naturalidade ganhasse cores opacas.


Encontrar inspiração,
Quando se acostuma a mascarar melancolias
Transpondo versos para o papel.
Surpresa, a vida sem melancolia não tem arte?
Ah, tem. Tem, tem, tem.
Arte leve . . .
Arte sutil . . .
Arte doce e sincera.
É preciso se desligar de costumes,
E mandar buscar sua arte.


"Reencontrar seu embalo. . .
Observar as músicas, as palavras, os banhos"
Observar-se.
"Olhe nos meus olhos então, querida."
Ter a sensação de conhecer.
Não saber a cor da escova de dente, nem o número do sapato.
Mas a alma.
Como tantos passam pelo mundo sem fazer com ninguém.
Uma resposta antes da pergunta feita,
Um afago na precisão que encaixa perfeitamente,
Uma palavra que resuma uma inquietação tão incomum...
Conhecer é além.
Inspiração é ver além.
Transformar os dias em poesias
Extrair ternura de pedras e,
Arrancar suspiros de pequenas quedas d’água.
É não caber em si de tanto que quer dizer.
E, no entanto ficar em silêncio, olhando.
Cada um tem seu poder de transformação
-E metalinguagem não é comigo- mas
As coisas estão aí, meu bem, à disposição de belos olhos internos.
Imagina como seres inanimados podem suar tanta vida
Corrente – eterna – inacabável
E como podemos ignora-los, calando–os violentamente,
Arrancando-lhes a beleza que querem explodir?


Inspirar, aspirar, transpirar.

Fluxo santo de vida.

Fluxo optativo?

Meu fluxo, sem culpa.

Comentários

Dona Santa Cacau disse…
Como é bom ver uma marina inspirada! uns versos "marinados" (hehe)! Como é bom ver essas ondas virem e levarem sensações!
É isso, observar além....
afinal, a inspiração nunca se esconde
a gente é que venda os olhos!
Evelyn disse…
Amigaaa q lindooo!! To feliz por te ver assim....tão...inspirada hehehehehe
Lindo ameeeei.....tem versos falando por mim tbm!!!! hehehehehe adoooro me encontrar em versos!!!hehehehehe